sábado, 15 de setembro de 2007

Matala. Angola





A minha terra. Guardo-lhe as cores.

14 comentários:

Joaquim Miguel disse...

Ainda me lembro dos lanches e dos brinquedos que davam as crianças na Escola da Matala, por altura do Natal, mercê do trabalho das professoras e do contributo dos comerciantes e outras pessoas.
A propósito, a 1ª. fotografia é a Escola da Matala? Andei nesta escola da 1ª. à 3ª. classe, a partir de 1961.
A casa que consta da última fotografia não sei se será de alguns dos comerciantes de então (Sr. Silva ou Antenor). Uma terra que se vê nascer e se ajuda a crescer é parte integrante de nós mesmos. São muitas as peripécias que me ficaram na alma.
Boa sorte
Miguel

Anónimo disse...

Olá! É bem possível que nos conheçamos. Em 61 eu andava na 2.ª classe mas a minha irmã Betinha andava na 1.ª. Diz-te alguma coisa o nome dela? O meu é Manuela. Éramos 3 irmãs, nessa escola.

Manusarte

Anónimo disse...

Olá, Tenho presente muitos companheiros de escola e professores, mas dos nomes não me lembro.
Lembro-me da Fernanda, da Gigi, da Maria de Lourdes, da Esmeralda e da Nelinha, mas havia muitos mais.
Tenho presente o que depois se veio a verificar que era um boato; o desespero e a agitação quando nos encontrávamos no recreio e tivemos que entrar para o corredor da Escola e posteriormente correr para apanhar qualquer carro que nos levou para a Central.
Eu morava próximo do Posto Médico, em que o Enfermeiro era o Sr. Peres, onde moravam também o Sr. Vieira e o Sr. Davide, entre outros.
Se tiverem fotos da Matala, de diversos lugares dessa altura, gostaria de ver para recordar.
Meu endereço: lumeje@gmail.com
Um beijinho
Miguel

Anónimo disse...

OLÁ, AMIGOS E POSSÍVEIS EX-COLEGAS DA ESCOLA PRIMÁRIA DA MATALA.EU SOU A TERCEIRA IRMÃ DA MANUELA( NELINHA).A PROPOÓSITO, CHAMO-ME URÂNIA. LEMBRA-SE DE MIM ? FAÇO QUESTÃO DE DEIXAR AQUI O MEU REGISTO, POIS PELO QUE PARECE A MINHA IRMÃ TEVE UM LAPSO DE MEMÓRIA E SÓ SE RECORDOU DO NOME DA BETINHA, O MEU É UM NADINHA MAIS DIFÍCIL DE PRONUNCIAR , MAS TALVEZ MAIS FÁCIL DE RETER NA MEMÓRIA.
ADOREI OS TRABALHOS DA MINHA IRMÃ. SÃO LINDOS.
BEIJOS, URÂNIA

Anónimo disse...

conheço bem a Matala e toda a malta que estudava em capelongo como o maluco do Carlos Silva que foi meu colega no curso Agricola e levei muitas injecções do enfermeiro Peres,um abraço para todos.

Lis disse...

E quem és Sr. anónimo?

:-)

carla carinhas disse...

Olá amigos!
Bem procurando pessoal que morou ou lembra da Matala e procurando fotos cheguei ate o seu blog e junto a todos do nosso fórum e site pedimos autorização com todos os créditos dados para nos desponibilizar fotos .. ou se gostaria de entrar em nosso grupo de Angolanos. Pois estamos montando o site onde queremos mostrar tudo que por lá vivemos.
www.angola-africa.zip.net
fórum: http://angola-africa.forum-ativo.com/forum.htm

Esperamos mais amigos kiss

Anónimo disse...

Vivi na Matala uns 16 anos estudei naquela Escola, onde cimentei os meus conhecimentos fundantes,A suadosa Prfa Conceição ensinou-me a primeiras letras e estudei no Jau.
joão

Luis Carlos disse...

Matala, tal como toda a Angola é, para mim, algo muito belo e até magico que me ficou ou tenho na memoria!... Passei parte da minha infância em Angola e a outra parte em Portugal. O paraíso e as dificuldades... A paz, a guerra e o pós-guerra. Meus pais eram o Sr. Matos (Sub Delegado do Procurador da Republica) e minha mãe, professora D. Alzira Matos, a Directora da famosa Escola da Matala. Sou o filho mais novo, Luís Carlos; tb frequentei a tal Escola! Tenho um irmão mais velho, o Rui Jorge, que seguramente, mais do que eu, deixou montes de amigos!!! Tal como meus pais. Felizmente, estamos todos ainda vivos. Eu sou o mais viajado da família.... De momento vivo na Suíça, na parte alemã, cidade de Zurich. Toda a restante família vive em Portugal e estão bem de saúde, graças a Deus! Gostaria de entrar em contacto com as gentes simpáticas, humanas, amigas, corajosas e autenticas dessa terra que um dia me viu nascer (nasci em Luanda) e onde passei a minha magica e única infância (na Matala), Angola. Gostaria de ter fotos da Matala!... Da casa dos amigos, das festas. Um abraço cheio de saudades e de esperança! Tenho muito orgulho das minhas raízes de Portugal e de Angola!... Deveríamos saber compartilhar, aprofundar e viver muito mais juntos... Inter relacionando-nos e ajudando-nos mutuamente! Luís Carlos

Luis Carlos disse...

Ainda eu, meu contacto: vilhenamatos@gmail.com

Luís Carlos Matos disse...

Ainda eu, Luís Carlos, apenas para lembrar a Ponte(s) da Barragem da Matala e o que estava a trabalhar à frente dela ou o responsável/Director-Chefe, também amigo dos meus pais, o Engenheiro Sr. Semedo e sua esposa D. Pita! Ainda lembro um outro grande amigo de meu pai, o Sr. Freire Adjunto do Administrador (substituindo o Administrador do concelho de Capelongo onde a Sede era na Matala) e sua esposa a D. Jou!... Tenho em memória vários nomes... Sobretudo crianças, nomes carismáticos de algumas pessoas; As grandes chuvadas fortes de África que logo após deixavam no ar aquele belo odor ou cheiro a terra maravilhosa e fértil de África!... Por agora é tudo. Aquele abraço... Forte e sincero! Coragem. Tinha 8 anos de idade... Imaginem?! Lembro-me de tudo. Estou com 43. Ainda que aparente 28 ou 29 anos. É o que me dizem aqui na Europa... Mas logo respondo: sou africano! Deve ser dos genes!... he he hehe; Luís Carlos Matos

Luís Carlos Matos disse...

Sou Luís Carlos, o filho mais novo do Sr. Matos, o Subdelegado Procurador da República da Matala; e da D. Alzira Matos, Directora da famosa Escola da Matala e Professora Orientadora do distrito da Huíla do curso de voluntariado para professores do magistério primário. Tenho um irmão mais velho de nome Rui Jorge que tb estudou na tal escola e posteriormente em Capelongo. Seguramente tem e conhece mais amigos e pessoas do que eu! Vivi a minha infância na Matala: terra bela de gentes bonitas por dentro e por fora... Tenho ideia e na memória uma terra mágica onde nada faltava. Recordo os famosos casamentos, a vida para viver que se vivia, realmente!... Os amigos, as festas do Natal; o cinema, as belíssimas Passagens de Ano no Clube, Os bailes, as corridas de carros, os convívios à volta da fogueira; as pescarias, aniversários, casamentos, o espírito de unidade e amizade em que se vivia, etc.. Gostaria de entrar contacto com alguém que se lembre e conviveu connosco: ver fotografias, etc.. Meus pais estão vivos e de saúde, tal como meu irmão, graças a Deus. Beijão a todos! Saudades!...

Anónimo disse...

Olá, tenho 18 anos e vivo em Portugal. Estou à procura de um irmão do meu pai, sei que era o seu grande desejo, infelizmente sei que nao o vai puder realizar, pois faleceu em 2007. Não tenho muitos dados, mas vou mostrar pode ser que conheçam. Sei que o meu pai nasceu em Matala, no dia 17-12-1958, chama-se António José Heliodoro Sousa Monteiro, o meu avô chama-se José Sousa Monteiro e a minha avó que nunca conheci penso que se chama Lurdes Bimbi, o meu pai fugiu de Angola em 1974 ou 1975, não tenho data exacta. E em relação ao meu tio só sei que se chama Zé, se alguém tiver alguma informação, agradecia muito que me informasse

Luis Carlos Matos-Lc disse...

Estou no "Facebook" em: Luís Carlos Matos-Lc